Vida lá fora



Continuo com o hábito de escrever de madrugada ou em noites de chuva. O cheiro da terra molhada me traz sensações que por estas são sempre inspiradoras e inquietantes. São sempre pensamentos soltos que vão se moldando a partir de alguma imagem que eu vi e guardei comigo, se consolidando ao longo das linhas e concluindo uma ideia. Mas, imagens são sempre imagens, as coisas que eu vejo sempre passam por uma fração de segundos, olho ao redor e tudo muda em um segundo, por quê? O ontem já não existe mais e aprender a viver é uma peculiaridade minha, envolvida por uma grande curiosidade do que irá acontecer nos próximos capítulos. Como se viver fosse um filme, embalado por uma trilha sonora escolhida por mim. Sempre canções! Como uma maneira de eternizar aquele momento, um ato de não esquecer, um ato de não se fazer esquecer. “Espero que isso faça você reparar alguém como eu”. Tenho andado em silêncio com o mundo, sorrisos frouxos vão se torneando nos meus lábios à medida que meus passos se tornaram mais urgentes. Urgentes e velozes por querer viver logo, por querer correr e não mais andar. E isso me fala de tantos detalhes, de tantas vozes internas que me dizem que eu estou pronta e de muitos outros olhares que me ensinam tanto, que se expressam tanto, que sentem tanto! O mundo lá fora é bom, o mundo sozinho é bom, o ser humano que estraga, que desajusta, que apodrece tudo que é verde, puro e verdadeiro. Mesmo assim viver é bom! Não é querido? Com todas as nossas divergências e opiniões diferentes sobre o tudo lá fora, sobre o tudo aqui dentro. Mas, quando estamos sentados juntos na areia, sentindo ali um pequeno milagre com as nossas próprias mãos e enxergando tudo que há de verdadeiramente belo. São nesses pequenos instantes que me dão a certeza de que viver vale a pena! Quando estamos juntos e não mais sós, quando existe somente voz e violão, praia e pôr-do-sol, quando existe nós. Ás vezes viver cansa não é mesmo? Ás vezes viver dói demais... Mas, já estou aprendendo a conviver com isso, aprender a conviver com meu gênio difícil, com a sua ausência, com seus defeitos e nossas brigas. Contudo, o mundo lá fora perde todo o seu sentido e a matemática perde todo o raciocínio quando estamos a sós. Viver é bom, amor!

13 comentários:

  1. Viver é incrível! Mas ás vezes a gente tá tão ocupado tentando fazer os afazeres que a gente nem percebe isso, né? Aí começamos a perder a vontade de viver e a esquecer do sentido real da vida, e são nessas horas que a gente precisa tirar um tempo pra repensar em tudo e analisarmos o que está acontecendo... porque viver é bom, só não podemos esquecer disso!
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

    ResponderExcluir
  2. Identifiquei-me muito com a sua escrita, temos pensamentos semelhantes, bonito texto :)

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
  3. Aii que lindo! Amei o texto, pude sentir todas as palavras em mim!
    Beijos ❤
    Jardim de Palavras

    ResponderExcluir
  4. Viver é maravilhoso, temos que sair mais em busca de aventuras, sabe? Novas histórias pra contar!

    Amei teu texto!

    mariasabetudo

    ResponderExcluir
  5. Olá, Karina.
    Que texto mais verdadeiro. Deus criou o mundo perfeito, é o ser humano que faz de tudo o que pode para estragar. E a vida parece um roteiro de um filme mesmo, com a diferença de que não podemos controlar o que acontece na próxima cena hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Que texto mais lindo, esse mundo é surreal, não é? Se pararmos para analisar é de encher a alma de alegria por ter um Deus tão bom, que proporciona sensações tão únicas para nós! ❤

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  7. Seus texto são demais Karina! Adoro as reflexões. E sim, viver é bom demais!

    Não Me Mande Flores

    ResponderExcluir
  8. Seu texto é muito bonito, é sempre bom ver o lado bom da vida e viver da melhor maneira
    Charme-se

    ResponderExcluir
  9. Adorei o texto

    http://iameleine.blogspot.com/
    http://www.instagram.com/iameleineblog/

    ResponderExcluir
  10. A chuva sempre nós trás inspiração, eu adoro o cheirinho de terra molhada kkkk...o texto ficou lindo!!
    A vida as vezes é dolorida mas sempre damos um jeito de seguir em frente...

    BEIJOS****❤
    Blog Resenhas da Pâm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá
      não estou conseguindo comentar no seu blog pelo disks
      e eu não tenho mais facebook...ai ta difícil de mandar meu comentário lá

      Excluir
  11. Que belo texto! Amei, e me identifiquei... Hoje mesmo acordei falando com a Lenilma sobre a vida, sobre o viver e o pouco tempo que temos. Viver é perfeito, mas a correria do dia a dia é tanta que as vezes esquecemos de viver, e apenas cumprimos obrigações.. Até comentei com ela que vou deixar de dormir, rs... Só para ter mais um pouquinho de tempo.

    Daniele

    Dezesseis

    ResponderExcluir
  12. Oi, Karina!
    Que texto mais tocante! É bonita a forma como você aborda a questão da escrita como forma de refletir sobre a vida. De fato, viver é complicado e dolorido; mas, ao mesmo tempo, uma aventura fascinante, não?
    Que esta fascinação nos traga mais e mais amadurecimento!

    Beijos,

    Algumas Observações

    ResponderExcluir