Sétima temporada de American Horror Story

/ outubro 05, 2017
American Horror Story desde 2011 dá pano para manga, embalado por suas histórias cada vez mais macabras, enredo bem bolado, abertura chocante e criativa, personagens psicopatas e um elenco afiado que já contou até com a participação de Lady Gaga na quinta e sexta temporada. Nessa temporada atual denominada Cult, estou achando que está um pouco parado e deixando a desejar. O legal é que cada temporada por apresentar uma história nova elas estão sempre sendo interligadas com as anteriores. Acho o Ryan Murphy (criador) um gênio por conseguir ter tanta criatividade para interligar tantas temporadas com histórias diferentes.

A história desse ano tem como pano de fundo as eleições dos Estados Unidos e com a vitória do candidato Donald Trump desperta extremismos tanto por quem votou nele como quem votou na Hilary. A personagem da maravilhosa Sarah Paulson (que se encontra desde o começo da série, sempre arrancando elogios por sua atuação maravilhosa) é homossexual, casada, com um filho, bem sucedida, mas com a vitória de Trump sua vida vira do avesso e suas fobias e paranoias voltam com força total como o medo de palhaços, pânico de lugares fechados, entre outros. Do outro lado se encontra o personagem do Evan Peters (também desde o começo e o seu forte é interpretar psicopatas) o personagem do Evan manipula o medo das pessoas contra elas mesmas e é totalmente obcecado com a política, ele quer se candidatar como vereador e acredita que a eleição do novo presidente é o começo de uma nova Era. 

                                                                            Evan Peter na sétima temporada
O que eu sempre gostei em American Horror Story é que a gente nunca sabe quem é o bonzinho, o que a gente acha na verdade é outra totalmente diferente e até que ponto chega os distúrbios psicológicos das pessoas, o que é considerado paranoia acaba se tornando real causando pânico entre os personagens e fazendo todas as histórias se interligarem. Eu sempre fico bem entusiasmada com cada novo começo de temporada de AHS, mas confesso que esse ano estou achando muito fraca. Em outras temporadas já vimos tripas sendo arrancadas, já vimos personagens sendo queimados vivos, fetos armazenados em potes de vidro, até no sentido horror como diz o nome da série está sendo beeeem parado esse ano. Eu acredito que essa temporada está sendo focada mais na desordem mental das pessoas e até que ponto elas são capazes de alcançar o que querem e de como muitas são cegas pelo ódio e se deixam levar facilmente pelo mal. Até agora estou achando a temporada bem tranquila, porque o Ryan Murphy (criador) sempre gostou de chocar com o horror e o terror, mas acho que vale muito a pena só pelo show que o Evan sempre dá como psicopata e a maravilhosa da Sarah sempre apresentando versatilidade em seus personagens icônicos. 

E vocês que já assistiram alguma temporada antiga ou estão assistindo essa nova temporada o que acharam? Ainda tem bastante água para rolar em baixo da ponte, espero que o Ryan me surpreenda e melhore os episódios Eu acho que eu estou sentindo falta de alguns atores que são muito bons e deram um show em temporadas passadas e não estão nessa, pode ser isso também. Beijo para vocês, gente.
                                                                   Sarah Paulson na sexta temporada
American Horror Story desde 2011 dá pano para manga, embalado por suas histórias cada vez mais macabras, enredo bem bolado, abertura chocante e criativa, personagens psicopatas e um elenco afiado que já contou até com a participação de Lady Gaga na quinta e sexta temporada. Nessa temporada atual denominada Cult, estou achando que está um pouco parado e deixando a desejar. O legal é que cada temporada por apresentar uma história nova elas estão sempre sendo interligadas com as anteriores. Acho o Ryan Murphy (criador) um gênio por conseguir ter tanta criatividade para interligar tantas temporadas com histórias diferentes.

A história desse ano tem como pano de fundo as eleições dos Estados Unidos e com a vitória do candidato Donald Trump desperta extremismos tanto por quem votou nele como quem votou na Hilary. A personagem da maravilhosa Sarah Paulson (que se encontra desde o começo da série, sempre arrancando elogios por sua atuação maravilhosa) é homossexual, casada, com um filho, bem sucedida, mas com a vitória de Trump sua vida vira do avesso e suas fobias e paranoias voltam com força total como o medo de palhaços, pânico de lugares fechados, entre outros. Do outro lado se encontra o personagem do Evan Peters (também desde o começo e o seu forte é interpretar psicopatas) o personagem do Evan manipula o medo das pessoas contra elas mesmas e é totalmente obcecado com a política, ele quer se candidatar como vereador e acredita que a eleição do novo presidente é o começo de uma nova Era. 

                                                                            Evan Peter na sétima temporada
O que eu sempre gostei em American Horror Story é que a gente nunca sabe quem é o bonzinho, o que a gente acha na verdade é outra totalmente diferente e até que ponto chega os distúrbios psicológicos das pessoas, o que é considerado paranoia acaba se tornando real causando pânico entre os personagens e fazendo todas as histórias se interligarem. Eu sempre fico bem entusiasmada com cada novo começo de temporada de AHS, mas confesso que esse ano estou achando muito fraca. Em outras temporadas já vimos tripas sendo arrancadas, já vimos personagens sendo queimados vivos, fetos armazenados em potes de vidro, até no sentido horror como diz o nome da série está sendo beeeem parado esse ano. Eu acredito que essa temporada está sendo focada mais na desordem mental das pessoas e até que ponto elas são capazes de alcançar o que querem e de como muitas são cegas pelo ódio e se deixam levar facilmente pelo mal. Até agora estou achando a temporada bem tranquila, porque o Ryan Murphy (criador) sempre gostou de chocar com o horror e o terror, mas acho que vale muito a pena só pelo show que o Evan sempre dá como psicopata e a maravilhosa da Sarah sempre apresentando versatilidade em seus personagens icônicos. 

E vocês que já assistiram alguma temporada antiga ou estão assistindo essa nova temporada o que acharam? Ainda tem bastante água para rolar em baixo da ponte, espero que o Ryan me surpreenda e melhore os episódios Eu acho que eu estou sentindo falta de alguns atores que são muito bons e deram um show em temporadas passadas e não estão nessa, pode ser isso também. Beijo para vocês, gente.
                                                                   Sarah Paulson na sexta temporada
Continue Reading



Um dia me disseram que o problema do mundo é amar demais, eu digo que o problema é amar de menos. É o amor que nós não damos, é a ligação que nós não fazemos, é o bom dia que nós não respondemos, é a saudade que a gente não mata. Calamos diariamente o que sentimos por medo de sofrer e acabamos nos sabotando e sofrendo da mesma forma.

Você se lembra como costumávamos ser? Nós éramos mais silêncio do que palavras, mais ausência do que presença. Te digo que hoje eu quero enxergar a luz e não andar mais sobre as trevas, quero dias de sol, quero aquele sentimento de paz de uma tarde de domingo. Você era mais ventania do que brisa e eu não quero me sentir como se um furacão arrasasse a minha vida. Você chegou como um terremoto deixando tudo fora do lugar, como se minhas pernas não pudessem mais estar fixadas ao chão e você me levou para um mundo onde as minhas insanidades acreditavam ser prazeroso.

Uma mistura de prazer com dor, mais dor do que prazer. Somos dois covardes na arte de jogar com o coração e somos passionais demais para vivermos juntos sem um devastar a vida do outro como um tornado que leva tudo consigo, sem piedade. Te digo, que hoje ando mais leve, mais solta, quero tardes com sol, quero caminhar pela praia sem sentir aquele peso em cima de mim. O nosso problema, meu amor, sempre foi a palavra que nós não dissemos, o grito que nós não demos e o silêncio que respondeu todas as perguntas.


Eu preciso da calmaria que eu não encontro em você, eu quero alguém que me segure quando eu estiver prestes a cair, diferente daqueles teus temporais que me deixavam no chão.
É triste pensar que nós não teremos mais o que conversar, não passaremos de sorrisos amarelos, frases soltas e repetidas de quem não tem mais nada em comum.  

Intensidade

by on setembro 17, 2017
Um dia me disseram que o problema do mundo é amar demais, eu digo que o problema é amar de menos. É o amor que nós não damos, é a l...
Hoje eu vim falar sobre as mudanças da vida, sobre as nossas mudanças interiores. Esse ano, eu tenho me descoberto bastante, tenho prestado mais atenção nas coisas que eu falo, nas coisas que eu escuto, nos sinais que a vida dá.  Eu tenho dado preferência para ficar em casa ultimamente, porque você sai e se aborrece, gasta um dinheiro que não pode e para se sentar com pessoas babacas que estão ali para te cutucar, para falar besteira no seu ouvido e você ainda tem que dar um sorriso amarelo e fingir que ta tudo bem só para não causar um climão. Não sei se é uma influência do meu signo, gêmeos, (por ser versátil e aberto a mudanças) ou se é uma característica da minha personalidade mesmo, mas eu sempre me vi mudar muito rapidamente, as vezes de ano para ano, de seis em seis meses eu percebia como meus pensamentos e minhas atitudes iam tomando uma outra forma e proporção. 

Mas, tem certas pessoas do nosso cotidiano que não segue o mesmo ritmo que o nosso. As vezes, são pessoas que estão sempre com a gente, que fazem parte da nossa rotina, mas elas não se encaixam mais na nossa vida. Ou nós podemos ficar meses ou anos sem ver uma determinada pessoa, mas quando a encontra você percebe como aquela pessoa continua a mesma e ela não se encaixa mais no que você é hoje em dia, provavelmente se encaixava na pessoa que você era. Tem gente que não muda, não adianta. Para nós mudarmos estamos que estar abertos a ouvir, a dar opinião sem ofender, a não agredir, a não impor. Tem gente que aparece na sua vida para te agredir ou para te colocar para baixo, te menosprezar. 

Eu acho que ninguém precisa disso, o mundo já está tão cheio de críticas, nós precisamos de gente que nos coloque para cima, de gente que nos incentive e que nos defenda quando não estivermos presentes. Claro, somos todos falhos, não digo que sou a pessoa mais centrada e coerente do mundo, mas se eu não puder ajudar, eu procuro não criticar mais. Se nada que sair da sua boca for positivo ou construtivo na vida de alguém o que você está fazendo nesse mundo? Estamos rodeados de pessoas que é tudo "eu", "eu agiria assim", "eu sou assim", o meu ego. Você já parou para pensar em se auto criticar um pouquinho ao invés de só criticar o outro? O que pode ser certo para você pode ser errado para outra pessoa e tudo bem. Que bom que vivemos com pessoas que pensam diferentes de nós. Tem gente que só critica o outro para se sentir importante, para se sentir melhor. E temos que nos afastar mesmo, temos que estar cercado de pessoas que tem a mesma sintonia que a nossa. Bloqueie mesmo, exclua mesmo, se afaste mesmo, ninguém é obrigado a nada. Não se aborreça, não desça o mesmo nível. Eu mudei muito nisso, não me aborreço mais, me afasto e fim de papo. Afinal, temos que andar com pessoas que nos sentimos bem, que nos faça bem, que vai acrescentar algo de positivo na nossa vida. Pessoas que vão te ajudar a crescer, não com ofensas, não impondo, mas sim com cumplicidade, com companheirismo. Pessoas que nos colocam para cima são poucas.
Olá galera. Selecionei aqui os casais de séries mais apaixonantes, não tem como colocar todos e de todas as séries maravilhosas que nós assistimos porque se não, a lista ficaria enorme. Eu sei que nem todo mundo já assistiu ou assiste algumas séries que posto aqui, mas é sempre bom conhecermos histórias novas e se vocês assistissem se apaixonariam por cada casal que eu escolhi a dedo para fazer parte desse post. Como são muitos foi muito difícil deixar de fora outros, mas fiz o possível para lembrar dos melhores e que na minha opinião são os melhores. Espero que vocês curtam! 

Em décimo segundo lugar
HALLEY  E NATHAN - ONE TREE HILL

One Tree Hill teve oito temporadas e nos fez suspirar muito com todos os casais que passaram por ela, mas um casal, especialmente, estiveram juntos nessas oito temporadas, desde a adolescência. Eles começaram se odiando porque ela era a garota pobre e ele o garoto rico, mimado, mas depois descobriram um grande amor entre eles, casaram, tiveram um filhinho e se transformaram no casal margarina, amadurecendo juntos e enfrentando todos os obstáculos. Eu preciso rever One Tree Hill. É uma série já finalizada, mas quem não conhece, assista, é uma série bem interessante com vários temas profundos e bem discutidos. E cheio de love!

Em décimo primeiro lugar
HALLEY E ELLIJAH - THE ORIGINALS

Uma série de suspense quase terror, o spin-off de The Vampire Diaries, The Originals traz o casal Halley e Ellijah, os dois vampiros mais poderosos de Nova Orleans. Eles ficam nessa posição porque o casal demorou muito para acontecer, já estava quase dormindo quando eles deram finalmente o primeiro beijo que demorou séculos para acontecer. Mas, quando aconteceu foi bem QUENTE, meu bem!
 


Em décimo lugar
BECKY E JESSE - FULL HOUSE / FULLER HOUSE
O casal ícone dos anos noventa que fez parte da infância de muita gente está de volta da netflix com Fuller House vinte e cinco anos depois. E apesar dos anos terem se passado a química desse casal lindo não diminuiu nem um pouquinho. Sou muito fã da tia Becky e do tio Jesse, bodas de prata para eles.

Em nono lugar
VIOLET E TATE - AMERICAN HORROR STORY

American Horror Story é uma série de terror que começou em 2011 e todas as temporadas somos surpreendidos com outros personagens e outras histórias interpretados pelos mesmos atores. Na primeira temporada tivemos o namoro sombrio teenager por Violet e Tate. Eu adoro a primeira temporada e eles ficaram conhecidos por se tornarem o casal principal cheios de química. A série é um pouco forte, mas o casal consegue trazer um pouco de leveza e romantismo. 


Em oitavo lugar
LILY E RUFUS - GOSSIP GIRL
Eles eram o casal quarentão da série, mas isso não impedia deles serem lindos e perfeitos um para o outro, esses casais maduros as vezes dão mais certo do que os dos jovens. E um detalhe, a química foi tão forte que eles namoraram na vida real por anos. Babado.
 Em sétimo lugar - THE OC
MARISSA E RYAN

O casal mais dramático da história da FOX, o mais trágico, o mais Romeu e Julieta. O Ryan lutou pela Marissa até o último dia de vida dela, ele é o  namorado mais protetor e aquele garoto com cara de cachorro carente que você sente vontade de levar para casa. Uma pena a série ter acabado tão cedo com quatro temporadas, mas marcou a adolescência de muita gente, principalmente a minha. 
Em sexto lugar - THE OC
KRISTEN E SANDY

Mais um casal de The OC, essa série para mim é a série que mais teve casais com pegada. O casamento perfeito de Kristen e Sandy colocou muitas cenas dos protagonistas no chinelo, pois eles roubaram a cena várias vezes. Mais um casal antigo que vingou mais do que os juvenis.
Em quinto lugar - The VAMPIRE DIARIES
CAROLINE E STEFAN

As Stelenas que me perdoem, mas eu achava lindo o romance de Steroline que começou com a amizade e depois se tornou um grande amor. A cena do casamento deles foi a mais linda da última temporada e o fato do Stefan ter morrido se despedindo da Caroline apenas por telefone me deixou aos prantos literalmente. Ninguém o amou mais do que ela, nem a Elena.

Em quarto lugar - THE OC
SUMMER E SETH

Mais um casal que saiu para a vida real por ter tanta química na televisão. O casal mais divertido, mais amoroso, mais engraçado da série. Junto com Kristen e Sandy, eles roubaram a cena várias vezes de Marissa e Ryan que as vezes tinha muito drama desnecessário. Eles traziam leveza e diversão para a série que se passava debaixo do sol quente e das praias maravilhosas da Califórnia.  
 Em terceiro lugar - THE VAMPIRE DIARIES.
CAROLINE E KLAUS

Olha, esse lugar foi bem difícil para decidir porque KLAROLINE é foda! Ô garotinha poderosa para pegar todos os galãs da mesma série hein e ter uma química tão extraordinária com o vampiro mais antigo e temido de todos os tempos. Se com o Stefan eram amorzinho, com Klaus foi uma explosão. E agora que acabou Vampire Diaries, nossa amada vampira entrará em The Originals reencontrando com seu amor do passado e esquentando a quinta temporada. Mal posso esperar. No way! 

Em segundo lugar - THE VAMPIRE DIARIES
ELENA E DAMON - DELENAAAA

Porque Delena é foda! Sem mais! Dispensa legenda, quem sabe, sabe. Mais um casal que namorou na vida real, mas quando terminaram não deixaram de estragar a excelente química que tinham em cena. Além de ganharem prêmios de melhor química do ano no People's Choice duas vezes consecutivas. Por isso merecem nossa medalha de prata!

Em primeiro lugar - GOSSIP GIRL
BLAIR E CHUCK - CHAIR

Em primeiríssimo lugar Chair, eu que relutei tanto para assistir e quando assisti me apaixonei e está para nascer alguma série, vocês podem me mostrar e indicar, que eu duvido que existirá mais explosão, mais intensidade, mais amor, mais lágrimas dos fãs, do que Blair e Chuck. Meu eterno shipp frustrado que não aconteceu na vida real. Como duas pessoas podem ter tanta paixão em cena e não se apaixonarem na vida real? Comoooo? É inegável a química perfeita de Chair. 





Casais que fizeram sucesso

by on agosto 23, 2017
Olá galera. Selecionei aqui os casais de séries mais apaixonantes, não tem como colocar todos e de todas as séries maravilhosas que nós ass...
Hello people!

Quem nunca quis copiar um look da sua personagem favorita que atire a primeira pedra. Eu selecionei aqui algumas personagens que ditaram moda e seus figurinos viraram tendências.

SEXTO LUGAR
Lady Mary

Downton Abbey pode ser uma série que passa nos anos vinte, no começo do século XX, mas não podemos negar como os looks são impecáveis. A série está de parabéns com os cenários, o figurino, tudo muito perfeito. Trouxe a protagonista a Lady Mary, que para mim é a personagem mais estilosa da série. 

QUINTO LUGAR
Jenny Humphrey

A Jenny foi a personagem que mais trabalhou com a moda na série Gossip Girl. A personagem era uma adolescente estilista que ao longo das temporadas conseguiu lançar sua própria marca, depois de muitas confusões em que se meteu. No começo ela copiava o look da Blair Waldorf com tiaras e sobretudos coloridos, como todas as meninas malvadinhas de Upper East Side, mas depois ela assumiu sua própria personalidade e seu estilo roqueirinha, lançando moda na escola Constance e fazendo todas as meninas copiarem o seu estilo. 

QUARTO LUGAR
Emily Torne

Eu não acompanhei Revenge, mas eu sei que a protagonista fazia muito sucesso com seus looks de festa memoráveis.



TERCEIRO LUGAR
Marissa Cooper

Quem acompanhou The OC no começo dos anos 2000 sabe o quanto Marissa Cooper foi inspiração para as adolescentes da época. Até hoje eu usaria as roupas dela, marcou a minha adolescência. Seu estilo rebelde e ao mesmo tempo de menina comportada foi copiado por muitas fãs na época e até hoje é lembrada quando o assunto é moda no mundo das séries.


SEGUNDO LUGAR
Serena Van Der Woodsen

Foi muito difícil escolher entre Serena e Blair, mas a Serena fica com a medalha de prata por seus looks serem mais despojados, seus cabelos terem um toque mais leoa e despenteada. Ao mesmo tempo ela arrasava nos looks de festa toda mulher fatal.


PRIMEIRO LUGAR
BLAIR WALDORF 

Quem é rainha nunca perde a majestade. A Queen B tinha que aparecer aqui em primeiro lugar. O estilo da Blair faz mais o meu estilo, clássica e chique, menina e mulher ao mesmo tempo. A mistura do amarelo com o verde, suas tiaras e boinas inesquecíveis, seus vestidos coloridos no verão, seus sobretudos chiques no inverno. Sou muito fã dos looks da Blair e Gossip Girl é a série que mais ditou moda, se eu pudesse colocaria todas as personagens aqui porque todas tinham seu estilo e nos inspiraram a montar o nosso, principalmente por ser passada em Nova York que é a cidade da moda.