Meu primeiro livro será publicado!

/ agosto 07, 2018
Olá pessoas queridas!

 Hoje eu venho contar-lhes uma novidade que muito me agrada, o meu primeiro livro completinho feito por mim em parceria com meu primo está em processo de diagramação. Tem até o menu aqui no blog e já tem um tempinho que eu fiz um post curto falando sobre ele, mas ainda se encontrava no processo de escrita e finalização.

Pois, bem, postarei novamente a sinopse aqui embaixo.

Natureza Revelada conta a história de um casal urbano e bem focado no seu próprio umbigo. Quando decidem fazer uma viagem, se perdem numa mata fechada e se deparam com uma outra realidade. Lá eles vão adquirir a sabedoria da natureza que o dinheiro não ensina. A revelação sobre si mesmo, sobre o mundo a nossa volta nos faz refletir como não damos importância por estarmos conectados demais com a tecnologia. 

Marcos e Jéssica são um casal rico e urbano que só pensam em gastar o dinheiro por ai, mas ao realizarem uma viagem inusitada eles atravessam um portal mágico voltando para o passado, em época de mitologia grega, reis, rainhas, batalhas com espadas e oráculos. Nessa passagem dimensional eles vão conviver com as mulheres amazonas e aprender muito com elas. É uma trama que envolve romance, aventura, ação e filosofia. 

O livro vai sair pela Editora Itapuca provavelmente em setembro e assim que eu tiver mais notícias e a capa pronta, postarei aqui para vocês. 

fanpage: naturezarevelada
Olá pessoas queridas!

 Hoje eu venho contar-lhes uma novidade que muito me agrada, o meu primeiro livro completinho feito por mim em parceria com meu primo está em processo de diagramação. Tem até o menu aqui no blog e já tem um tempinho que eu fiz um post curto falando sobre ele, mas ainda se encontrava no processo de escrita e finalização.

Pois, bem, postarei novamente a sinopse aqui embaixo.

Natureza Revelada conta a história de um casal urbano e bem focado no seu próprio umbigo. Quando decidem fazer uma viagem, se perdem numa mata fechada e se deparam com uma outra realidade. Lá eles vão adquirir a sabedoria da natureza que o dinheiro não ensina. A revelação sobre si mesmo, sobre o mundo a nossa volta nos faz refletir como não damos importância por estarmos conectados demais com a tecnologia. 

Marcos e Jéssica são um casal rico e urbano que só pensam em gastar o dinheiro por ai, mas ao realizarem uma viagem inusitada eles atravessam um portal mágico voltando para o passado, em época de mitologia grega, reis, rainhas, batalhas com espadas e oráculos. Nessa passagem dimensional eles vão conviver com as mulheres amazonas e aprender muito com elas. É uma trama que envolve romance, aventura, ação e filosofia. 

O livro vai sair pela Editora Itapuca provavelmente em setembro e assim que eu tiver mais notícias e a capa pronta, postarei aqui para vocês. 

fanpage: naturezarevelada
Continue Reading
Tentei o máximo me esforçar para esperar semana que vem para poder assistir o último episódio de The Originals, mas não me contive. Acho que eu não preciso esperar o último episódio para saber qual é a minha opinião.
 Bem, vamos lá. Uma das grandes promessas dessa última temporada seria a participação de Caroline (Candice King) já que esperamos pela promessa de Klaus (Joseph Morgan) ser cumprida desde The Vampire Diaries ("Eu pretendo ser o seu último amor, Caroline"). Até tivemos umas cenas bonitinhas deles e alguns flertes, mas eu não sei o que aconteceu com aquela BICTH da Julie Plec (produtora e roteirista) que tem a mania de estragar todos os shipps da série. Chegamos ao penúltimo episódio sem um beijo. Como o roteiro dela me irrita.
Outras coisas que irritaram bastante os fãs foram as mortes nem necessidade que ela cometeu desde The Vampire Diaries só para causar um impacto nos fãs. A Hayley (Phoebe Tonkin) teve um final muito injusto deixando o Elijah (Daniel Gillies) totalmente se sentindo culpado pela sua morte. Um grande personagem como o Elijah ficou muito emo nessa última. Outro personagem, só que coadjuvante, que tinha um grande valor diante do público era o Josh, outra morte para causar impacto sob a mira de um roteiro fraco e mais uma vez ela se perdeu na viagem hellmans deixando os fãs revoltados. 
Parece que a única personagem que terá final feliz será Rebekah ao lado de Marcel conseguirão tomar a cura e terão a vida de humanos que sempre desejaram. 
 Outra personagem que decepcionou foi a Hope (a poderosa tribrida, bruxa, lobisomem e vampira, filha de Klaus) Que interpretação fraca! Eu preferia mil vezes a criancinha da temporada passada. Porque eles tiveram que colocar essa menina adolescente, gente? Ela é chata e teve poucas ações na série, a maioria das cenas foram de mimimi, nem as cenas com Klaus conseguiu salvá-la. Uma coisa que ta incomodando muito é que os irmãos Originais serem os coadjuvantes da sua própria história só para mostrar o futuro terceiro spin off Legacies que será com a Hope. Sinceramente eu gostaria de ver mais o Always Forever juntos do que a chatinha da Hope, onde sua atuação não convenceu ninguém. 

Tirando a participação de Caroline, Alaric (Matt Davis) e a nostalgia dos Originais  de voltarem para Mystic Falls onde tudo começou em The Vampire Diaries, sinceramente foi a única coisa que eu gostei, além desse penúltimo episódio que teve mais ação.

Ainda ficaremos aflitos em saber qual será a última morte no último episódio a de Klaus ou a do Elijah isso tudo para salvar a Hope. Se o Klaus morrer, Julie Plec só sentenciará de uma vez por todas o quão péssima roteirista ela é e todo o sucesso de The Vampire Diaries se deve unicamente ao produtor e co-criador Kevin Williamson. Uma pena ela não ter levado essa parceria para The Originals, teria salvado a série. Mais tarde postarei uma resenha aqui sobre o spin-off: Legacies, que terá como protagonistas a Hope e o Alaric.


Uma palavra para definir a segunda temporada de Anne: Extraordinária!
A segunda temporada conseguiu superar a primeira, nem eu mesma acreditava que isso seria possível. A nova temporada trouxe temas muito polêmicos que para a época eram verdadeiros escândalos, como mulheres usarem calças, relacionamento homossexual, pedagogia progressista, amizades inter-raciais e padrões de beleza estabelecidos. A série está de parabéns! E tudo embalado pela leveza de paisagens rurais fantásticas e de palavras poéticas saindo da boca da nossa adorável ruiva protagonista: Anne. 
Vamos começar pela abertura, ela está fantástica! A fotografia, os efeitos, a música, as frases icônicas que marcaram a primeira temporada como: "Um cemitério de esperanças mortas" entre outras pulando na nossa frente junto com os nomes do elenco, para mim se tornou uma das melhores aberturas de séries americanas. Merecia ganhar até um prêmio!

As imagens grande angular das paisagens da fazenda e as filmagens na natureza das cores quentes misturadas com o vermelho do cabelo de Anne estão maravilhosas! O que são aquelas cenas de Anne com a raposa? Parece que a raposa realmente conversa com Anne pelo olhar. Essa série nos presenteia com cenas maravilhosas de tanta pureza!
Vamos aos personagens. Gostei muito de poder conhecer mais sobre a vida de Mattew e de Marília (os irmãos que adotaram Anne) as cenas de flash back sobre a infância deles. Adorei o menino que fez o Cole (Cory Gruter-Andrew) o talento dele pela arte é inibido e a todo custo sabotado pelo professor e pelos colegas de classe, por ele ser considerado "diferente" na escola, por se identificar mais com as amizades femininas e pelas aptidões artísticas e até o episódio 7 a gente fica na dúvida se o Cole é realmente gay ou não. A interpretação dele é maravilhosa e é sem dúvida um grande destaque para esta temporada.
Um outro novo personagem que entra na trama é o Sebastian, um homem negro, amigo que Gilbert faz no trabalho no navio a vapor. E ao voltar para Green Gables, ele carrega o seu jovem amigo com ele, sendo o único homem negro na cidade branca e tão conservadora causa um certo reboliço e muitos preconceitos.
Por fim, a nova professora da turma de Anne, surge nos últimos três episódios com a sua pedagogia a frente do seu tempo enfrentando o conservadorismo da cidade e dando fim ao bullying e as maldades do antigo professor.

A única coisa que senti falta foi mais ação entre a relação do Gilbert com a Anne, a dúvida se gosta ou não gosta, a implicância para chamar atenção do outro, todas as características da adolescência de quando se está apaixonado. Quero ver esse romance engatar na terceira temporada. Anne traz toda a leveza, a pureza e a poesia e quando acabamos de assistir ficamos anestesiados com um roteiro e interpretações tão envolventes que os 10 episódios acabam sendo considerados poucos. Ficamos com gostinho de quero mais.

Olá pessoal, retirando a poeira daqui =)




O verão se foi, veio o outono com sua brisa fresca e o seu céu nublado. As últimas semanas trouxeram um vento gelado, ando enrolada debaixo do edredom aos domingos, que são sempre entediantes. Esses domingos que nos fazem lembrar que a saudade existe e nada mais será como antes. Uma folha que caiu, o café que esfriou, uma curva que mudou o destino e nenhum caminho mais se encontra perto das urgências de antes. E tudo parecia ter tanta pressa.

Foram meses de um choro baixinho embalando a minha cama na calada da noite, foi uma agonia silenciosa, uma espera incessante, mas hoje isso terá seu fim. Porque quando eu fecho os olhos é você quem eu vejo, Beto. Na varanda daqui de casa, no nosso quarto, na sala de estar, em cada azulejo, até a água tem o seu sabor. É você quem sorri, morde o lábio, levanta a sobrancelha quando está irritado, me conta histórias, me tira do sério quando deixa a toalha em cima da cama, me faz perder o fôlego de tanto rir.

Eu juro que não queria estar em lugar nenhum nesse momento que não seja no aconchego dos seus braços, Beto, ouvindo a sua voz macia que me traz a possibilidade de tantos dias ensolarados. É você, Beto, mais ninguém. São nas suas mãos que fazem me sentir desejada e tão absolutamente sua!

Fecho os olhos e sinto seu cabelo roçando a minha pele causando uma temperatura elevada no meu corpo, fazendo com que o mesmo se torne luminoso. Você me rendeu belos textos e eu sempre vou ser grata por isso. Como eu senti saudade de me sentir viva! Como eu senti saudade de mim, de você, de nós! Como eu cresci de mês em mês com a sua ausência, você sentirá orgulho de mim, como cuidei tão bem do nosso cantinho, esperando assim, como eu, ansiosamente pela sua chegada. Fecho os olhos e quase posso sentir a sua boca roçando no meu pescoço e eu ouço a vida pulsando outra vez. Saudade? Agora quase nada.

Ouvindo Million Reasons - Lady Gaga
Para os órfãos de Pretty little liars, o spin off The perfectionists com Sasha Pieterse e Janel Parrish já estão sendo gravadas e o elenco anda postando fotos das gravações e reuniões no instagram. 

 O que eu mais gostei de saber foi que a queridíssima Kelly Rutherford estará participando, só não sabemos se ela acabará entrando para o elenco fixo, torço para isso. Uma mistura de Gossip Girl com Pretty Little liars num novo spin off enlouqueceram os fãs das duas séries com a confirmação da participação da Kelly, já que ela interpretou a Lily Van der Woodsen, mãe da Serena em GG. 

                                                                         Kelly e Sasha no instagram - bastidores do spin off

Tudo o que sabemos agora é uma breve sinopse: A trama contará a saga de Alison (Sasha Pieterse) e Mona (Janel Parrish), personagens cativas da série original que juntas viverão conflitos com garotas como Ava (Sofia Carson), uma blogueira de moda que deseja ascensão social e Caitlin (Sydney Park), uma garota esperta e dedicada vista como a “filha perfeita” de seus pais.
A série também é uma adaptação para tv do livro da mesma autora de Pll (Sara Shepard). 

“Tudo sobre a cidade de Beacon Heights parece perfeito, desde a faculdade até os seus residentes. Mas nada em Beacon Heights é o que parece ser. O estresse para se tornar perfeito leva a cidade ao seu primeiro assassinato. Por detrás de todo perfeccionista há um segredo, uma mentira e a necessidade de um álibi.” 

Não sabemos ainda muita coisa, mas a trama continuará aquele gênero de sempre da Sara, suspense, assassinatos, perseguição. Estamos esperando um novo vilão que supere a maestria de A. Assim que sair mais novidades e o episódio piloto posto aqui para vocês. 




Quantas pessoas passaram pelo seu caminho! Foram muitas, muitos nomes, todo tipo de rosto e de gente. Poucas são as que você recorda com saudade, com um sorriso afetuoso nos lábios, daquelas que você guarda com carinho retratado em uma foto de momentos inesquecíveis e juras de lealdade eterna. Mas, a vida as levou para longe, seja por desentendimentos ou mesmo pela falta de tempo. Falta de mostrar o que sente, de um horário na agenda, nem que fosse um minuto para perguntar: Oi, como você está? Falta de interesse, falta de paciência, falta de tudo. Para cada pessoa um sentimento diferente, uma afeição, uma intimidade maior que foi construída pouco a pouco em bases que não pareciam ser tão sólidas quanto você achava, para poderem se desmanchar com tanta facilidade. A esses “amigos” você costuma perguntar para si mesmo o que levou caminhos que costumavam ser tão paralelos hoje são completamente opostos. A esses que você costumava estar todos os finais de semana juntos, abrir a porta de casa para entrarem e ainda fazerem parte dos almoços da família, a dividir, a somar. Quanta conversa jogada fora no telefone ou em uma simples mesa de bar! Quantas horas por ali se estendiam nos intermináveis papos de esquina, risadas, uma troca de confissões e confiança. Das muitas que você conheceu pela estrada fora, são poucas que lhe trazem lágrimas aos olhos, coração apertado e a certeza de um tempo que ficou para trás. Das risadas escandalosas, dos papos cabeça sobre o futuro ou mesmo que fosse um mínimo apreço a companhia um do outro, só por estarem juntos na beira do portão e trocarem olhares cúmplices sobre si mesmos, sobre a vida, sobre a amizade que alimentavam. Das lembranças que construímos desse pequeno instante chamado passado foram poucos os “amigos” que você se atreveu a confiar, a acreditar em um futuro bom e continuarão sendo poucos os que você levará até ao seu ultimo suspiro, até a sua ultima gota de existência.

Velhos conhecidos

by on abril 15, 2018
Quantas pessoas passaram pelo seu caminho! Foram muitas, muitos nomes, todo tipo de rosto e de gente. Poucas são as que você recor...

Vocês já pararam para perceber que estamos caminhando cada vez mais para uma sociedade mais ansiosa? E quais os problemas que isso pode ocasionar para o nosso organismo? Estresse, dores, insônia, doenças. Essa posição que o mundo nos coloca de que temos que nos formar numa idade x, temos que ser bem sucedidos na nossa profissão antes dos 30 ou precisamos casar para construir uma família, se não vamos morrer sozinhos, entre outras exigências que não apenas os outros nos fazem como nós também nos fazemos. 

Essa obrigação de que temos que ter tudo para ontem está nos deixando doentes, não apenas fisicamente como também emocionalmente. Parece que o nosso melhor nunca é o bastante. Agora eu pergunto para vocês: Nós estamos dando nosso melhor para quem? Para os outros ou para nós mesmos? Será que estamos nos doando ao ponto de não percebemos que estamos atravessando a barreira do limite e nos fazendo mal? 

Tenho pensado seriamente em voltar a fazer análise para me ajudar com as crises fortíssimas de ansiedade as quais eu venho sofrendo. Quando eu percebi que eu estava me doando mais do que eu estava recebendo e ficando doente por causa das crises de ansiedade, eu percebi que eu ultrapassei a barreira do limite e ficando doente com isso. Precisamos parar por uns instantes, parar de correr tanto e prestar mais atenção nos sinais que o nosso corpo nos dá para enfrentarmos com otimismo essa loucura da nossa sociedade.